Eu posso ser o Seu Demônio.

A Bailarina me disse que a Briza disse a ela: "Escrever é desenhar o que se sente..." A Briza estava certa!

Name:
Location: Recife, PE

Thursday, August 10, 2006

Em off.

Pensei ter dito que minhas palavras não mais me convinham,
Estava certo de ter desferido o mais preciso tiro em mim mesmo,
Mas não, apenas solucei e cai novamente...
Sobre os manuscritos que denunciavam a atual situação,

Você me pediu mais um quarto de hora, eu te dei...
Pediu-me também que guardasse as denuncias para uma ocasião mais adequada,
Na qual seriamos devidamente recompensados por nossas preces...
Duvido que esse amor possa quebrar o poema reto.


Ponto final! E você ainda me estende a mão?
Com essa falsa tortura no olhar, como se quisesse esquecer o texto...
Dê-me a deixa na hora exata e então veremos quem ganha o Oscar,
Veremos de que tipo de afeto você precisa, veremos tudo na Tv!

E quem disser que não falo mais de anjos que atire a primeira praga!
Pois os anjos ainda me atormentam e as palavras estão, por hora, ditas...
Agora me dispo de palavras e letras, de som e imagem...
Sou apenas a cena excluída daquele filme mudo.

6 Comments:

Anonymous flor! said...

hein??

1:25 PM  
Anonymous flor! said...

q filme é esse ??




...

1:27 PM  
Anonymous alex said...

com certeza n é o nosso!

6:06 AM  
Anonymous flor said...

uufaaa!

=]

7:24 AM  
Anonymous DUDU said...

perfeito! isso dava uma bel peça ne?

9:27 AM  
Anonymous Ricco Paes said...

Caro Alexandre. Li alguns dos seus textos e poemas. São ótimos. Estou adicionando aos meus favoritos para ler com calma. Gostei particularmente da narrativa de "Time do coração".
Grande abraço

8:23 PM  

Post a Comment

<< Home