Eu posso ser o Seu Demônio.

A Bailarina me disse que a Briza disse a ela: "Escrever é desenhar o que se sente..." A Briza estava certa!

Name:
Location: Recife, PE

Sunday, April 02, 2006

A estranha amante...


Anna Rosa costumava bater na porta do meu quarto sempre ás oito horas, todos os dias, para me trazer pão, acompanhado sempre de uma xícara de café quente, às vezes com leite. Eu gosto de leite.

Naquele dia demasiado lento não foi diferente, porém me olhava com ar de susto ou cautela, era uma questão de ângulo... Olhou discretamente para o casaco que eu usara na noite passada, sujo de terra, jogado por cima do abajur ainda aceso. Lembro-me também que minha irmã suspirou, com o dedo tapando os lábios, indagando algo para si mesma para depois perguntar-me, mas preferiu calar e sair deixando a porta entreaberta.

Nunca entendi porque o dialogo entre irmãos é tão difícil. Não sei se é só comigo, mas nunca me acostumei com o sentimento de conviver com uma estranha amante, que me conforta com os olhos e me critica implacavelmente a todo o momento. Anna, como eu, sempre guardou consigo todos os seus sentimentos e acho sinceramente que nunca vou saber ao certo o que realmente sentimos um pelo outro. Prefiro também calar- me, deixando a porta de nossas vidas sempre entreaberta...

2 Comments:

Anonymous Silvinha said...

eita óia o buxo!
essa ai eu deixo viu!! :)


bjooo

7:29 AM  
Anonymous alex said...

rss...

5:05 PM  

Post a Comment

<< Home